O silêncio é a palavra que tudo pode querer dizer.

Este livro propõe-nos um mundo de palavras a preto e branco, registado em momentos captados pela objetiva de José Luís Outono. As palavras de José Gabriel Duarte são um enquadramento cúmplice. Uma fotografia é um texto poético em pose, confidencia-nos o autor das reflexões que não são legendas e rejeitam mesmo esse lado figurativo.

Não existe uma ordem clara entre o olhar que vê e o que lê, atuando reciprocamente: a frase impondo-se como contorno final e a foto, pronta a receber todas as ideias, como um caderno pautado. Uma imagem sempre precede um momento de criação e, como tudo o que nos transcende, deve ser apreciada em silêncio; o universo do indizível. O que procuramos fixar numa foto? Um equilíbrio, uma atitude ou uma pequena história? A foto conseguida, plenamente realizada, será sempre um poema bem focado.

Sobre o negro, uma escrita a luz. Liberta-se em poesia o que se fixou no olhar.

Anúncios