Passava as manhãs no pátio de uma grande casa onde as mulheres guardavam as chaves dos armários e as janelas tinham cortinas de renda grossa. Ele corria e dava pequenos gritos alegres, e era feliz.

Mulher de Porto Pim, de Antonio Tabucchi, D. Quixote,  2016 (primeira edição 1983)

Anúncios