tebas_mdcEm 1982 Mário de Carvalho publicava o seu primeiro romance, O livro grande de Tebas navio e Mariana, aquele que seria o ponto de partida para a obra do autor que, na altura, «já era escritor». Quem o diz é Manuel Frias Martins no prefácio à nova edição deste livro, que a Porto Editora publica a 2 de fevereiro. Em O livro grande de Tebas navio e Mariana, história de peripécias, numa demanda por uma cidade mítica inalcançável, é já possível encontrar referências, imaginários e angústias que o autor recuperará noutros livros, mais tarde. Mário de Carvalho encontrará diferenças, hoje, do jovem escritor da altura, mas reconhece essa matriz que marcará a sua obra, como o próprio defende no texto que introduz esta edição.

Mário de Carvalho nasceu em Lisboa em 1944. O seu primeiro livro, Contos da Sétima Esfera, causou surpresa pelo inesperado da abordagem ficcional e pela peculiar atmosfera, entre o maravilhoso e o fantástico. Desde então, tem praticado diversos géneros literários, percorrendo várias épocas e ambientes, sempre em edições sucessivas. Nas diversas modalidades de Romance, Conto e Teatro, foram atribuídos a Mário de Carvalho os prémios literários portugueses mais prestigiados (designadamente os Grandes Prémios de Romance, Conto e Teatro da APE, o prémio do PEN Clube e o prémio internacional Pégaso). Os seus livros encontram- -se traduzidos em várias línguas.

Nota de Imprensa da Porto Editora

Anúncios