O Épico de Gilgamesh é um antigo poema da Mesopotâmia, uma das primeiras obras conhecidas da literatura mundial, e chega a 13 de abril às livrarias numa edição da Assírio & Alvim.
Geralmente considerado o mais antigo poema longo a chegar até aos nossos dias, este épico da Mesopotâmia tem uma história de cerca de 4.000 anos

e fala dos fascinantes feitos heroicos do lendário e poderoso Gilgamesh, rei da Suméria e fundador da cidade de Uruk, e da sua busca solitária da imortalidade e glória terrena. A presente edição apresenta aos leitores portugueses uma tradução erudita assinada por Francisco Luís Parreira, com introdução, aparato crítico e glossário.
Preservados em placas de argila, com caracteres cuneiformes, os primeiros fragmentos deste longo poema foram encontrados em ruínas na Mesopotâmia por volta de 1890. Esta edição reúne os 218 fragmentos do texto recuperados até aos nossos dias, sendo que a descoberta mais recente data de 2011, durante um saque patrimonial em curso no Iraque e na Síria.

Aquele que testemunhou o abismo, as fundações da terra,
experiente de caminhos, em tudo era sábio!
Gilgameš, que testemunhou o abismo, as fundações da terra,
experiente de caminhos, em tudo era sábio!
Aonde estavam os poderes, foi averiguá-los,
de cada coisa extraiu um ápice de sabedoria.
O que era secreto encarou, o oculto trouxe à luz:
resgatou a memória de antes do Dilúvio.
[…]
[Início de Épico de Gilgamesh]

Mota de Imprensa Assírio & Alvim.

Anúncios