Em O Mito de Europa encontramos uma poesia que se desprende das contingências do tempo mas que não ignora o seu tempo. A tradição greco-latina serve de modelo para ler o mundo presente e as novas tragédias que se desenharam e desenham neste início de século.

 

Mas os grandes temas do autor percorrem o livro: a memória, o amor, uma reflexão sobre o ser e o destino do homem. E como nos anteriores, é uma poesia que não se esgota numa primeira leitura e que nos leva a interrogar-nos sobre o sentido e os sentidos da vida.

Nota de Imprensa da D. Quixote.

Advertisements