O leitor deve estar sempre de pé atrás, deve fazer o papel daquela pessoa que está a ser seduzida, mas que recusa a sedução. É isso que o faz, a certa altura, amar o livro: ceder nessa resistência. Quando escrevo não tenho o leitor na minha cabeça. (LC)

Nesta entrevista ao romancista, ensaísta e poeta Luís Carmelo, na sede da EC.ON – Escola de Escrita Criativa, falámos com o escritor sobre o seu mais recente romance, Sísifo. Nele celebra-se os caminhos da redescoberta e da iniciação, sendo o terceiro volume da trilogia com o mesmo nome, na sequência de Gnaisse (2015), romance sobre a paixão, e de Por Mão Própria (2016), romance sobre a perda.

Escute a primeira parte aqui.

A escola EC.ON – Escola de Escrita Criativa, proporciona uma aprendizagem na área da escrita criativa de índole literária, comunicacional e técnica, em regime sobretudo de eLearning, mas também presencial. Adicionalmente, trabalha intensamente no campo das assessorias literárias. perguntámos a Luís Carmelo, o rosto mais conhecido desta escola, se é possível ensinar a escrita criativa.

Escute a segunda parte aqui.

O ilustrador e o papel do editor no processo criativo do livro enquanto obra de arte literária e objeto manuseado.

O Movimento Acrítico foi uma parceria entre o Acrítico, leituras dispersas e a Rádio Movimento

Fotos de Carlos Cerqueira.

Anúncios