Não podemos editar em cima de ideias feitas. (JPC)

O editor da Abysmo, João Paulo Cotrim fala-nos do projeto criativo do livro e da sua distribuição.

Não podemos editar em cima de ideias feitas. O trabalho do editor é, exatamente, andar no escuro, tatear, provocar, e, no limite, inventar novos leitores.

Na Abysmo ou na Arranha Céus, acreditamos que o local de encontro do leitor com o livro se faz nas livrarias, o nosso leitor é leitor de livraria.

Na segunda parte da entrevista falámos sobre a intervenção do editor no processo criativo da obra literária.

O Movimento Acrítico foi uma parceria entre o Acrítico, leituras dispersas e a Rádio Movimento.

Fotos de Carlos Cerqueira.

Anúncios