Engenhoso conjunto de oito narrativas interligadas, Entre Amigos recria com precisão a realidade de um kibutz. Durante os anos 1950, no imaginário kibutz Ykhat, vizinho de uma antiga aldeia árabe então abandonada, israelitas de diferentes origens e idades partilham um quotidiano de trabalho árduo e dedicado.

 

O livro tem início com o solitário Tsvi Provizor, que se ocupa diligentemente dos jardins do kibutz, mas que no seu tempo livre lê jornais e escuta a rádio, espalhando com especial prazer notícias de tragédias e calamidades; e termina com os últimos dias do velho sobrevivente do Holocausto Martin Vandenberg, que acredita na abolição de todos os estados nacionais e numa fraternidade mundial e pacifista, coroada pelo uso do esperanto como idioma comum a todas as pessoas.

Cada uma destas histórias é uma pérola de humanidade literária e, juntas, formam um colar que é também um retrato eloquente de um ideal e de uma época intensa e fascinante.

Amos Oz em casa. E no seu melhor.

Nota de Imprensa da D. Quixote.