É eterna, a busca pelo sentido da vida. Mas há um momento chave em que percebemos que são as perguntas, e não as respostas, que nos deixam mais perto dele. O Pequeno Caminho das Grandes Perguntas é uma longa conversa onde se cruzam cinema, literatura e memórias, como pretexto para uma aproximação mais espiritual às questões fundamentais.

Num mundo que nos dispersa e, ao mesmo tempo, nos absorve na sua imensidão e rapidez, José Tolentino Mendonça, um dos mais importantes ensaístas portugueses da atualidade, convoca-nos para uma reflexão e para um contacto mais próximo com as questões da fé no quotidiano. No seu estilo sereno e delicado, José Tolentino Mendonça, convoca-nos para uma viagem de regresso, de reinvenção de nós próprios através do questionamento pessoal.
Com este livro, a Quetzal dá início a uma coleção de ensaios de cariz teológico e filosófico, da autoria de José Tolentino Mendonça, garantindo também o esmero estético e cuidado editorial – marcas distintivas da editora – à sólida obra ensaística deste autor de comprovado sucesso e reconhecimento.

Poeta, sacerdote e professor, José Tolentino Mendonça nasceu na ilha da Madeira. Estudou Ciências Bíblicas em Roma e vive em Lisboa, onde, entre outras responsabilidades académicas e pastorais, é vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa (onde se doutorou em Teologia), diretor do Centro de Investigação em Teologia e Estudos de Religião e capelão da capela do Rato. É também consultor do Pontifício Conselho para a Cultura (órgão do Vaticano). Tem publicado diversos livros de poesia, ensaio e teatro na editora Assírio & Alvim e colaborado em muitos outros como tradutor e organizador. Para José Tolentino Mendonça, «a poesia é a arte de resistir ao seu tempo». A sua obra tem sido distinguida com vários prémios, entre eles o Prémio Cidade de Lisboa de Poesia (1998), o Prémio Pen Club de Ensaio (2005), o italiano Res Magnae, para obras ensaísticas (2015), o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE (2016), o Grande Prémio APE de Crónica (2016) e, mais recentemente, o prestigiado Prémio Capri-San Michele (2017).

Nota de Imprensa da Quetzal.