Mea Culpa é o primeiro romance de Carla Pais, uma obra reveladora de grande talento literário que anuncia uma nova voz na literatura portuguesa e que é publicada pela Porto Editora a 23 de outubro.

Na escrita segura, dura e poética de Carla Pais, Mea Culpa fala sobre os marginalizados de uma aldeia remota portuguesa, vítimas de uma sociedade condenatória e decadente, onde ninguém é quem parece ser. O livro esteve indigitado para o Prémio Revelação Agustina Bessa-Luís, que acabou por não lhe ser entregue pelo facto de a autora ter já publicado uma pequena obra de caráter ficcional, o que ia contra o regulamento.
Carla Pais, emigrante há cinco anos em Paris, vai regressar a Portugal para lançar esta novidade a 2 de novembro, às 18:30, no Le Consulat (Praça Luís de Camões, Lisboa). A apresentação estará a cargo de Ana Margarida de Carvalho.

Carla Pais nasceu em Leiria, em 1979. Abandonou a escola aos dezassete anos para ser mãe, terminando mais tarde o 12.º ano à noite. Em 2012 decidiu instalar-se de armas e bagagens em França, onde fez limpezas, embalou salmão e tomou conta de crianças. Hoje é empregada de escritório num Centro de Formação à Distância.
Em 2015 venceu o Prémio Literário Horácio Bento Gouveia com o conto «A Alma do Diabo». No mesmo ano obteve também o terceiro lugar no concurso de poesia Agostinho Gomes com o poema «Assimetria dos Lábios». Em 2016 o seu conto «O búzio do meu pai» foi selecionado para integrar a antologia de contos A Infância, promovida pelo Centro de Estudos Mário Cláudio.
Em 2017 a sua obra A Instrumentação do Fogo arrecadou o Prémio de Poesia Francisco Rodrigues Lobo. Indigitado para o Prémio Revelação Agustina Bessa-Luís de 2016, o presente romance, Mea Culpa, acabou por não o obter, dado que a autora tinha publicado anteriormente uma outra obra de carácter ficcional, o que o regulamento não permitia.

Nota de Imprensa da Porto Editora.

 

Anúncios