Depois de ter sido distinguida com oito estatuetas nos Emmy em setembro do ano passado, A História de Uma Serva (The Handsmaid’s Tale), série que resulta da adaptação da obra homónima de Margaret Atwood, volta a ser a grande estrela na cerimónia dos Globos de Ouro ao vencer em duas das mais importantes categorias: Melhor Série Dramática e Melhor Atriz.

Elizabeth Moss, atriz que interpreta a personagem principal em A História de Uma Serva, dedicou o prémio à escritora: «Margaret Atwood, este prémio é para ti e para todas as mulheres que vieram antes e depois de ti, e que foram corajosas o suficiente para falar contra a intolerância e a injustiça, e de lutar pela liberdade e igualdade neste mundo».
A História de Uma Serva é publicada em Portugal pela Bertrand Editora. Trata-se de uma obra que nos apresenta uma distopia futurística da nossa sociedade radicalmente transformada por uma revolução teocrática, sendo um dos livros mais influentes e mais lidos do nosso tempo.

Margaret Atwood nasceu em Otava em 1939. É a mais celebrada autora canadiana e publicou mais de quarenta livros de ficção, poesia e ensaio. Recebeu diversos prémios literários ao longo da sua carreira, incluindo o Arthur C. Clarke, o Booker Prize, o Governor General’s Award e o Giller Prize, bem como o Prémio para Excelência Literária do Sunday Times (Reino Unido), a Medalha de Honra para Literatura do National Arts Clube (EUA), o título de Chevalier de l’ Ordre des Arts e des Lettres (França) e foi a primeira vencedora do Prémio Literário de Londres. Está traduzida para trinta e cinco línguas. Vive em Toronto com o escritor Graeme Gibson.

Nota de Imprensa Bertrand.