Eva não resistia às tentações, não era muito esperta, toda a gente perceberia à primeira que não se aceita nada de uma cobra. Teresa achava a coisa de somenos. Uma maçã? Tudo isto por causa de uma maçã?

Mais tarde percebeu que era nestas pequenas coisas que tudo se jogava, um guardanapo mal dobrado, uma palavra a mais ou a menos, ou dita meio-tom acima ou abaixo, desencadeando cóleras que de fora pareciam capricho e eram afinal didáticas. Pois por essa maçã que Eva ofereceu a Adão, foram ambos expulsos do Paraíso para sempre.

Florinhas de Soror Nada, de Luísa Costa Gomes, 2018, D. Quixote

 

 

 

 

sobre o livro