Autobiografias Alheias | Antonio Tabucchi

A literatura é a arte de vestir a realidade de uma outra pele. É o que sente o leitor quando se revê num personagem ou na história que acabou de ler, é ele com outro nome e noutro ambiente, a viver uma segunda oportunidade e, tal como na vida, está perante um destino que não consegue controlar. Se existe nisso mais verdade? Pouco importa, se a mentira também tem a sua utilidade: serve para definir os contornos da verdade.

 

O livro abre-se à reflexão de Antonio Tabucchi, à sua relação com os personagens e histórias, aos leitores que o interpelam e aos livros que escreveu. Pode a literatura mudar o passado? Não, se o autor for fiel à sua verdade, pois segundo uma citação a que recorre, apenas a traição tem esse dom de alterar o passado.

A literatura epistolar, que também praticou, não traz apenas uma versão da história, mas sobretudo uma voz, e a verosimilhança desdobra-se entre a realidade e a fidelidade do retrato a essa voz. Então, o desafio que se coloca ao autor é o de conter a realidade, por mais paralela que seja, num pequeno universo em expansãoque é um livro.

Mas então, de quê, ou de quem, se ri o senhor Spino? Talvez se ria de mim, que o escrevia.

sobre o livro