O Pórtico da Glória | Mário Cláudio

Detentor de uma escrita poderosa, o autor surpreende-nos ao iniciar o livro em plena ação: Enquanto isto se dava… e dava-se que da fenda hiante nascia Diego. Do ambiente adverso, pleno de maledicências e invejas, depreende-se o ambiente rural em que se dá o nascimento. Aí, em vez de mergulhar na vida,os neonatos parecem mais resistir-lhe. O sonho desse menino, precoce nas vicissitudes da vida,  é o de ganhar mundo e fazer fortuna. Em contraste com o nascimento numa casa de boas famílias, onde o trato traz a marca de uma certa casta e os sonhos são de elevação e não regidos pelas condicionantes materiais.

 

Não é pela história de vida dos seus dois protagonistas que a narrativa se impõe ao leitor. As palavras afinadas de uma precisão lancinante moldam atmosferas, o carácter dos personagens, usos e costumes, numa economia de escrita que transporta o leitor para o ambiente onde decorre a ação e, deixando-o sedento,  o fazem crer que o esfumado pórtico de toda a glórias se encontra ao seu alcance. Um romance para quem, ávido de uma boa leitura, se detém na degustação das palavras.

Das trevas, …é que colhe o ser humano a noção da imensidade do Universo onde Deus o colocou

sobre o livro