…Portugal permanecerá, a partir de finais da Segunda Guerra Mundial, mais concretamente a partir da década de 1950, afastado do relevante progresso em termos de qualidade de vida e de bem-estar das populações europeias, insistindo, não unanimemente, numa visão delirante do estatuto do País na cena internacional

, simultaneamente imperial, como vanguarda da civilização cristã, e rural ou pré-moderna na vigilância e estabelecimento da organização dos costumes internos. O impulso histórico para esta situação delirante de um país suspenso do tempo reside, justamente, nos dois acontecimentos históricos sucedidos em 1917.

Fátima e a Cultura Portuguesa, de Miguel Real, 2018, D. Quixote
Nota: Os dois acontecimentos referidos são o Sidonismo e as Aparições de Fátima.

 

 

 

 

 

Sobre o livro