A Quetzal Editores faz chegar às livrarias Páginas Esquecidas, um volume que recupera uma parte fundamental (e infelizmente negligenciada) da obra de Agostinho da Silva: os chamados Cadernos de Agostinho. Disponível nas livrarias a 15 de fevereiro.

Os Cadernos, de que aqui se reúne mais de uma trintena de títulos (dos 125 títulos publicados e distribuídos por Agostinho da Silva), procuravam «fornecer ao maior número de pessoas “uma informação quanto possível certa e objetiva sobre o que no mundo significa progresso”», e ajudaram a formar gerações de leitores de diferentes proveniências sociais e faixas etárias – promovendo o interesse e as bases necessárias a uma cultura geral sólida.

Com fixação de texto, seleção, introdução e notas de Helena Briosa e Mota, Páginas Esquecidas inclui cadernos sobre literatura, história, história das religiões, pintura, biologia, filosofia, tecnologia, engenharia – a que se juntam alguns documentos inéditos, entre eles, uma série de palestras radiofónicas, fac-símiles, fotos e ilustrações.

Figura ímpar da cultura portuguesa, Agostinho da Silva deixa um formidável legado e uma notável obra de democratização da cultura.

Agostinho da Silva, pop-star, o último sedutor, dialogante vivo e disponível, desorganizador e agitador benévolo e sorridente. Latinista e filólogo por formação, tradutor, poeta, biógrafo, en-saísta, ficcionista e professor, fez incursões pela entomologia e pela pintura, relojoaria, cerâmica e azulejaria. Estudou história, línguas, filosofia, teologia, matemática, ciências exatas e naturais. Acima de tudo, despertou-nos para a liberdade e a ousadia plenamente vividas. A sua figura marcou em definitivo o século xx português.

Helena Briosa e Mota é professora e mestre em Educação, além de tradutora. Dedica-se a investigar a obra pedagógica de Agostinho da Silva. Responsável pela seleção, anotação e estu-dos introdutórios dos volumes Textos Pedagógicos I e II e Biografias I, II e III, integrados nas Obras de Agostinho da Silva. Promoveu o levantamento de espólio de Agostinho da Silva, tendo a seu cargo o processo da PIDE/DGS. Publicou estudos em jornais e revistas. É coautora de Uma Introdução ao Estudo do Pensamento Pedagógico do Professor Agostinho da Silva.

Nota de Imprensa da Quetzal.