Quotidiano Instável é o título da coluna publicada por Maria Teresa Horta no suplemento «Literatura & Arte» do jornal A Capital, entre 1968 e 1972.

 

Inicialmente concebida como um espaço de crónica, a coluna assumiu progressivamente um carácter ficcional, especialmente notório no formato de livro que agora é editado.

A belíssima prosa poética de Maria Teresa Horta acaba assim por ser lida como uma unidade ficcional, a prenunciar o primeiro romance da escritora, Ambas as Mãos sobre o Corpo, que Eduardo Prado Coelho incensou como uma obra-prima.

Nota de Imprensa da Dom Quixote.