Uma Beleza Que nos Pertence é uma coleção de aforismos e citações sobre o sentido
da vida, a beleza das coisas, a presença de Deus, as dúvidas e as incertezas espirituais dos nossos dias. Disponível a partir de hoje em todas as livrarias.

Este novo livro sucede-se ao O Pequeno Caminho das Grandes Perguntas (2017, 9.ª edição) e Elogio da Sede (2018, 5.ª edição).

Nomeado responsável pela Biblioteca Apostólica e pelo Arquivo Secreto do Vaticano em 2018, José Tolentino Mendonça torna-se num dos mais jovens bispos de sempre a ser nomeado Cardeal. Ao longo de uma obra já volumosa e densa, escreveu fragmentos notáveis e inesquecíveis – acerca da presença de Deus, do amor, da solidão e da sua necessidade, dos cinco sentidos, da travessia do deserto, do tempo e da lentidão, mas também sobre a beleza que dá sentido às coisas, e que é nosso dever procurar todos os dias. Uma Beleza Que nos Pertence reúne alguns desses pensamentos, aproximando o leitor dessa busca pessoal.

José Tolentino Mendonça é poeta, sacerdote e professor. Nasceu na ilha da Madeira. Estudou Ciências Bíblicas em Roma e vive no Vaticano desde 2018, onde é responsável pela Biblioteca Apostólica e pelo Arquivo Secreto do Vaticano. Amanhã, será elevado a Cardeal pelo Papa Francisco. Tem publicado a sua poesia na Assírio & Alvim e, desde 2017, a sua obra ensaística na Quetzal. Para José Tolentino Mendonça, «a poesia é a arte de resistir ao seu tempo». Os seus livros têm sido distinguidos com vários prémios, entre eles o Prémio Cidade de Lisboa de Poesia (1998), o Prémio Pen Club de Ensaio (2005), o italiano Res Magnae, para obras ensaísticas (2015), o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE (2016), o Grande Prémio APE de Crónica (2016) e o prestigiado Prémio Capri-San Michele (2017).

Nota de Imprensa da Quetzal.