Tudo faz antever o início de um romance policial: um corpo pendurado na Ponte de D. Luís, de olhos abertos a olhar para a Ribeira do Porto.

 

Mas neste novo livro de Francisco José Viegas, A Luz de Pequim, o famoso inspetor Jaime Ramos terá uma missão que vai além de procurar os criminosos: um velho amigo pede-lhe que encontre o seu filho há muito desaparecido para lhe poder doar a sua biblioteca.

Ao mesmo tempo, o passado de Jaime Ramos e o modus operandi com que resolveu casos anteriores vão ser postos em causa, o que o levará a revisitar toda a sua história – as suas investigações, as suas paixões, o trabalho no Partido Comunista, as suas amizades e inimigos –, numa viagem interior marcada pela nostalgia de um homem desiludido, embora resignado, com o mundo.

Denso e envolvente, A Luz de Pequim enaltece a complexidade deste Jaime Ramos, hoje já mais velho e cansado, que há mais de 20 anos acompanha o seu autor Francisco José Viegas. Nas livrarias a partir da próxima quinta-feira, dia 31 de outubro, o livro será apresentado em Lisboa a 19 de novembro, às 18:30, no El Corte Inglés, e no Porto a 30 de novembro, na FNAC Santa Catarina, às 18:00.

 

Francisco José Viegas nasceu em 1962 no Douro. É editor da Quetzal e responsável pela revista Ler, mantendo há anos uma coluna no Correio da Manhã. Professor e jornalista e editor, foi também diretor da revista Grande Reportagem e da Casa Fernando Pessoa. De junho de 2011 a outubro de 2012 exerceu o cargo de Secretário de Estado da Cultura. Colaborou em vários jornais e revistas, e foi autor de vários programas na rádio (TSF e Antena Um) e televisão (SIC, RTP e TVI). Da sua obra destacam-se livros de poesia e os romances Regresso por um Rio, Crime em Ponta Delgada, Morte no Estádio, As Duas Águas do Mar, Um Céu Demasiado Azul, Um Crime na Exposição, Um Crime Capital, Lourenço Marques, Longe de Manaus (Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores 2005), O Mar em Casablanca, O Colecionador de Erva e A Poeira que Cai sobre a Terra e Outras Histórias de Jaime Ramos. Os seus livros estão publicados em várias línguas.

Nota de Imprensa da Quetzal.