Como é que aqui chegámos, para onde vamos e de que forma poderemos mudar de rumo? O Prémio Nobel da Economia, Joseph E. Stiglitz, questiona todo o caminho percorrido na dicotomia Estado-economia durante o século XX e início do século XXI e aponta aquilo que, na sua opinião, é a solução para que uma maior fatia da população consiga recuperar o que se convencionou chamar de «vida de classe média» e, ao mesmo tempo, travar a crescente desigualdade entre a população.

 

Tudo bem explicado no livro Pessoas, Poder e Lucro, que a Bertrand faz chegar a 15 de novembro às livrarias, com tradução de Paulo Tavares e Sara M. Felício.

Pessoas, Poder e Lucro traça o retrato de uma América e de um Mundo em crise e aponta o caminho para um futuro de prosperidade partilhada. Joseph E. Stiglitz expõe os fracassos do capitalismo e defende a necessidade de uma reforma política, para que se emerja a imperativa reforma económica. Um livro fascinante que explora as desigualdades e os fracassos do capitalismo e que procura indicar o rumo certo para um futuro melhor e mais equitativo.

Joseph E. Stiglitz é economista, professor universitário e autor do bestseller O Preço da Desigualdade. Foi presidente do Conselho Económico da Administração Clinton e economista-chefe e vice-presidente do Banco Mundial. Recebeu o Prémio Nobel da Economia em 2001 e, em 2007, o Prémio Nobel da Paz. A Time considerou-o uma das 100 pessoas mais influentes do mundo. Recebeu a medalha John Bates Clark e atualmente leciona na Universidade Columbia, em Nova Iorque, e é economista-chefe do Roosevelt Institute.

Nota de Imprensa da Bertrand Editora.