A(s) ideia(s) de Europa na cultura portuguesa é o tema de A Europa ao Espelho de Portugal, o mais recente livro do historiador e especialista dos mitos na cultura portuguesa José Eduardo Franco.
A obra, que chegará às livrarias na sexta-feira, dia 17 de janeiro, é um contributo para o conhecimento das diferentes leituras da Europa que, ao longo da história da cultura portuguesa, se foram realizando com sentidos e funcionalidades diversos, mas todas elas guiadas por um fio subjacente: projetar e repensar o lugar de Portugal na Europa e no mundo.

José Eduardo Franco, nascido em 1969, é historiador, professor catedrático convidado da Universidade Aberta e titular da Cátedra FCT/Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares e a Globalização (Universidade Aberta/CLEPUL-Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa). Coordena atualmente o programa de doutoramento em Estudos Globais na Universidade Aberta. Membro da Academia Portuguesa da História, doutorou-se em História e Civilizações pela École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris e em Cultura pela Universidade de Aveiro, sendo mestre em História Moderna pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e mestre em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da mesma Universidade de Lisboa. Concluiu com sucesso a coordenação de vários projetos de investigação de grande fôlego. Dirigiu com Pedro Calafate o projeto «Vieira Global» que publicou a Obra Completa do Padre António Vieira em 30 volumes. Dirigiu com Carlos Fiolhais o projeto de investigação e edição intitulado Obras Pioneiras da Cultura Portuguesa com 30 volumes, já editado pelo Círculo de Leitores, galardoado com o prémio Mariano Gago de Divulgação Científica da Sociedade Portuguesa de Autores.
Coordena ainda o projeto “Culturas em negativo” de que resultou a publicação de um Dicionário  os Antis: A Cultura Portuguesa em negativo, matriz em preparação noutros países. Na sua bibliografia destacam-se os estudos sobre as ideias de Europa, Vieira, os Jesuítas e o marquês de Pombal, destacando-se os seguintes livros: O Mito de Portugal (2000) e O Mito dos Jesuítas em Portugal e no Brasil, Séculos XVI-XX (2 vols., Lisboa, Gradiva, 2006-2007). Foi-lhe atribuída, em 2015, a Medalha de Mérito Cultural do Estado Português, o mais importante galardão atribuído pelo Governo português, como reconhecimento dos serviços prestados à cultura e à ciência.

Nota de Imprensa da Temas e Debates, Quetzal.