A Fábula, uma história alegórica da Primeira Grande Guerra, passada nas trincheiras em França e que retrata um motim num regimento francês, foi originalmente considerada um afastamento vincado das obras anteriores de Faulkner.

 

Nos últimos tempos começou a ser considerado como um dos seus principais romances e uma parte essencial da obra do autor. O próprio Faulkner combateu na guerra, e as descrições que faz dela «ascendem ao magnífico», segundo o New York Times, e incluem, nas palavras de Malcolm Cowley, «algumas das cenas mais poderosas que Faulkner alguma vez concebeu.»

Este romance foi galardoado com o Prémio Pulitzer bem como com o National Book Award em 1955.

Tradução de Maria João Freire de Andrade.

Nota de Imprensa da Dom Quixote.