Pesquisar

Acrítico

Leituras dispersas

Etiqueta

Hermann Hesse

O Último Verão de Klingsor | Hermann Hesse

Escrito pouco depois do fim da Grande Guerra, O Último Verão de Klingsor relata a história de um famoso pintor, Klingsor, que vive uma explosão final de criatividade no último verão da sua vida. Continue reading “O Último Verão de Klingsor | Hermann Hesse”

Demian | Hermann Hesse

Demian | Hermann Hesse

A inocência termina no momento em que deixamos o colo da mãe e perdemos a sua proteção contra os perigos do mundo. A nossa infância começa a desvanecer e o caminho em ordem ao adulto torna-se irrevogável.

Na periferia desse colo reside o mundo proibido, entra-se nele da mesma forma que se cresce. Os medos tornam-se próximos, já não respeitam os limites e acompanham-nos onde antes ficavam retidos à porta. Continue reading “Demian | Hermann Hesse”

Demian | Hermann Hesse

Esta é a história da juventude de Emil Sinclair, desde a infância até a maturidade. Sinclair é um jovem criado num lar burguês, cuja existência é marcada pelo confronto entre dois mundos: o mundo da ilusão (relacionado com o conceito hindu de Maya) e o mundo real, o mundo da verdade espiritual. Continue reading “Demian | Hermann Hesse”

As Mais Belas Histórias | Hermann Hesse

Romancista, autor de Siddhartha, Prémio Nobel da Literatura, Hermann Hesse é comummente reconhecido como um retratista dos conflitos interiores do indivíduo e do seu confronto com as regras sociais. Continue reading “As Mais Belas Histórias | Hermann Hesse”

Contos Maravilhosos, de Hermann Hesse

Contos MaravilhososContos Maravilhosos by Hermann Hesse

Esta coletânea abre com um tributo à magia dos contadores de histórias e à forma como brincam com as almas de quem os escuta. Um anão entretém a sua senhora conduzindo-a, de maneira impercetível, por mundos distantes e fantásticos, sem nunca abandonar o conforto do seu palácio. Um dia, aquela a quem serve deixa-se enamorar por um aventureiro. Humilhado e maltratado pelo recém-chegado, o Anão lançará a perdição sobre todos ao não ser capaz de controlar a sua vingança. A partir de um ardil inventado numa das histórias, leva a sua senhora a servir vinho envenenado ao amante. Quando uma história se interrompe, a vida fica presa num instante que se repete indefinidamente.

Continue reading “Contos Maravilhosos, de Hermann Hesse”

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑