Pesquisar

Acrítico

Leituras dispersas

Etiqueta

Italo Calvino

Palomar | Italo Calvino

Palomar | Italo Calvino

Este é um livro sobre a atitude a ter perante os insondáveis mistérios do Universo, a postura de quem observa sem contemplar, sem aprofundar para além do visível, numa contenção sábia que domina as emoções. Em tudo existe um mecanismo elementar, e nisso reside a chave para dominar a complexidade do mundo: ater-se ao que se vê. Continue reading “Palomar | Italo Calvino”

“Italo Calvino

Ninguém olha a lua da tarde, e é exatamente naquele momento que ela teria maior necessidade do nosso interesse, dado que a sua existência não está ainda assegurada. Continue reading ““Italo Calvino”

Palomar | Italo Calvino

Homem excêntrico em busca de conhecimento, visionário num mundo sublime e ridículo, Palomar é um observador nato. Continue reading “Palomar | Italo Calvino”

Os Amores Difíceis | Italo Calvino

Os Amores Difíceis | Italo Calvino

Uma coletânea de contos de Italo Calvino escritos entre 1949 e 1967 ilustram a evolução da sua escrita. Inicialmente explora o lado mais mecânico da narrativa, dedicando uma excessiva atenção à descrição dos pormenores. No primeiro conto, desenvolve a forma como o soldado se esforça por tocar na passageira que segue a seu lado, uma matrona que não reage, deixando pairar a dúvida se pretende encorajar o magala ou, simplesmente, não se apercebe do jogo. Continue reading “Os Amores Difíceis | Italo Calvino”

Os Amores Difíceis | Italo Calvino

Em Os Amores Difíceis, o mestre da narrativa italiana tece histórias nas quais os enganos e as ilusões do amor – incluindo do amor-próprio – são dissipados em instantes mágicos de reconhecimento, e em que cada personagem descobre verdades ocultas sob a superfície da vida quotidiana. Continue reading “Os Amores Difíceis | Italo Calvino”

” Italo Calvino

…assalta-te o receio de também teres passado “para o outro lado” e de teres perdido a relação privilegiada com o livro que só o leitor possui: o poder considerar o que está escrito como coisa acabada e definitiva, a que não há nada a acrescentar ou a tirar. Continue reading “” Italo Calvino”

Se numa Noite de Inverno Um Viajante | Italo Calvino

Italo Calvino imagina um romance capaz de mutações infinitas nesta história habilmente intrincada sobre escrita e leitores. Continue reading “Se numa Noite de Inverno Um Viajante | Italo Calvino”

O Castelo dos Destinos Cruzados | Italo Calvino

O Castelo dos Destinos Cruzados | Italo Calvino

Tendo perdido a capacidade da fala, um grupo de pessoas vai contando as suas histórias recorrendo às cartas de um baralho de Tarot. O relato chega-nos através de uma segunda voz que vai interpretando o significado de cada carta, reconstruindo assim a história. As cartas assumem um valor narrativo que excede o significado do seu arcano: o bosque representado pelo Sete de Paus, o jovem ágil pelo Valete de Paus, e a Quina de Copas remete para um segredo alquímico negociado com o próprio Diabo. Continue reading “O Castelo dos Destinos Cruzados | Italo Calvino”

O Castelo dos Destinos Cruzados | Italo Calvino

O Castelo dos Destinos CruzadosO Castelo dos Destinos Cruzados, que Italo Calvino considerava um dos seus melhores livros, e também o mais fantástico, apresenta um complexo processo de elaboração através de métodos combinatórios. As duas narrativas que o compõem foram construídas a partir do mesmo desafio formal: as interpretações possíveis de dois diferentes baralhos de tarot – o Visconti-Sforza, para O Castelo dos Destinos Cruzados, com as suas delicadas iluminuras, que refletem o refinamento renascentista, e, para A Taberna dos Destinos Cruzados, o de Marselha, de traços mais toscos e que evoca uma linguagem mais popular. Continue reading “O Castelo dos Destinos Cruzados | Italo Calvino”

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑