AntídotoAntídoto by José Luís Peixoto

Para muitos a vida não é mais do que um prenúncio de morte, é o lugar onde nada parece dar certo, local de todos os receios, de todas as negações e de todas as entregas impossíveis. É o preço a pagar “por caminhares sobre a terra onde, um dia, entrarás para sempre”.

A vida é um veneno para o qual não existe antídoto.

Este livro é como um vício do qual não nos conseguimos desprender, para o qual não encontramos cura, para o qual não existe antídoto.

“Uma brisa ergue-se do interior da terra e chega a mim, à consciência de mim: o meu rosto, os meus lábios, o meu corpo tocado por essa brisa.”

Somos todo esse medo, esse tempo que se esvai.

“A luz escurece e essa é a cor do tempo a passar”.