Pesquisar

Acrítico

Leituras dispersas

Etiqueta

Manuel Alegre

As Sílabas de Amália | Manuel Alegre

Um livro que é um tributo de Manuel Alegre ao centenário de Amália Rodrigues. Nele estão incluídos os poemas do autor que a fadista cantou e, para lá desses, dois poemas inéditos dedicados a Amália, entre eles, o que dá nome ao livro – As Sílabas de Amália. Continue reading “As Sílabas de Amália | Manuel Alegre”

Os Sonetos | Manuel Alegre

São frequentemente referidas três vertentes na poesia de Manuel Alegre: a lírica; a elegíaca e a épica. Este volume mostra que o soneto repousa inequivocamente na forma lírica, que tendo as suas raízes na poesia popular foi evoluindo até à superior arte de Dante e Petrarca. Continue reading “Os Sonetos | Manuel Alegre”

Alma | Manuel Alegre

A memória nostálgica dos lugares encantatórios da infância. De Alma, vila mágica onde convivem tradição e subversão, melancolia e audácia, crendices, ideologia e futebol. Continue reading “Alma | Manuel Alegre”

Miguel Torga – Fotobiografia | Clara Rocha

Em paralelo com a edição das Obras Completas de Miguel Torga em volumes que reúnem os diários, a poesia, os contos, o teatro, os ensaios, iniciada em 1999 pela Dom Quixote, foi publicada a Fotobiografia do autor de Novos Contos da Montanha e Bichos, escrita pela sua filha, a professora universitária e ensaísta Clara Rocha. Continue reading “Miguel Torga – Fotobiografia | Clara Rocha”

Todos os Poemas São de Amor | Manuel Alegre

Antologia com a poesia de amor de Manuel Alegre que inclui nove poemas inéditos. Um livro que terá, também, uma edição em castelhano e que será apresentado, em Novembro, na Feira Internacional do Livro de Guadalajara, no México. Continue reading “Todos os Poemas São de Amor | Manuel Alegre”

Auto de António | Manuel Alegre

Dom António Prior do Crato, o último Príncipe de Avis, é um herói injustiçado da História de Portugal, que sempre fascinou o autor. Inspiraram-no, os livros de Jorge de Sena, O Indesejado, Os Cadernos Secretos de Prior do Crato, de Urbano Tavares Rodrigues e, sobretudo, Os Filipes, de António Borges Coelho. Continue reading “Auto de António | Manuel Alegre”

FIC 2017 – Manuel Alegre

Iniciativa inserida no FIC 2017.

Jornada de África | Manuel Alegre

Jornada de África | Manuel Alegre

Esta é a história do alferes Sebastião e de um Alcácer Quibir do avesso, de como os homens se perdem de vista quando a morte os surpreende. O ato de loucura de um povo que leva a morte além-mar, pela força das armas e obstinação de um velho cacique, pelo direito histórico, inalienável, de fazer suas as terras de outros povos. O alferes Sebastião marcha com a única lucidez possível, pela honra de não se furtar ao destino que foi imposto à sua geração, obrigando-se, contudo, a refrear todos os excessos, denunciando-os se tal fosse o caso. Continue reading “Jornada de África | Manuel Alegre”

” Manuel Alegre

E novamente o medo. O medo antes deste medo do outro lado do mar. O medo de cada dia, de cada noite, por vezes da cada hora. Estava por dentro, sentava-se na mesa ao lado, ouvia, espiava, perscrutava, rondava na praça, seguia passo a passo pela rua, insinuava-se no sono, retinia no telefone a meio da noite, Continue reading “” Manuel Alegre”

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑