Pesquisar

Acrítico

Leituras dispersas

Etiqueta

Maria Teresa Horta

Poesis | Maria Teresa Horta

O novo livro de Maria Teresa Horta, Poesis, é uma reflexão sobre a poesia e, também, um retrato poético sobre a vida da própria autora enquanto poetisa, com vários poemas alusivos ao seu percurso pessoal, abordando as dificuldades e as perseguições de que foi alvo enquanto mulher e autora de poesia erótica.

Nota de Imprensa D. Quixote.

EMA – Livraria Leya na Buchholz

ema_lanc

Apresentação da nova edição do romance EMA, de Maria Teresa Horta, quinta-feira, 16, às 18h30, na Livraria Leya na Buchholz.

Sobre o livro.

 

Ema – Maria Teresa Horta

emaA mulher vagueia no universo repressivo da casa. Poderia ser a mesma onde a avó fora morta pelo avô, ou de onde a mãe saíra, louca, para o hospital psiquiátrico. Ema é o nome de todas elas. Como o da antepassada tomada pelo terror após ter parido uma menina, sem dar ao homem com quem casara um filho varão. Continue reading “Ema – Maria Teresa Horta”

Uma Dor Tão Desigual

Uma Dor Tão DesigualUma Dor Tão Desigual, (coletivo)

Este livro resulta de um desafio feito a oito autores portugueses para que explorassem as fronteiras múltiplas e ténues que definem a saúde psicológica e o que dela nos afasta.

Em estilos muito diferentes, um leque extraordinário de escritores brinda-nos Continue reading “Uma Dor Tão Desigual”

As palavras do corpo

As Palavras do CorpoAs Palavras do Corpo by Maria Teresa Horta

O lado interdito e incómodo do nosso corpo liberta-se pela palavra. Maria Teresa Horta resgata-o num banquete de partilha onde o amor assume o seu lado carnal. As palavras são esse corpo desvendado sem falsos pudores. Onde o poema se despe e se deita ao nosso lado. Poesia maior e de maioridade que resgata para todo o sempre a mulher (poeta) de qualquer laivo de menoridade; morreram as poetizas, nasceu a poesia completa, com o seu lado homem e o seu lado mulher.

FAZER AMOR COM A POESIA
Deito-me com as palavras
beijo a boca dos poemas
quando a razão desvaria

Manipulo a linguagem
tomo a nudez dos meus versos
faço amor com a poesia

Pedi a três escritoras que partilhassem comigo uma frase, um pensamento de enlevo e dessacralizado. Um “desagravo” para citar a própria Maria Teresa Horta, que no dia do lançamento, se referiu ao seu livro como “uma desobediência erótica que acende no corpo uma fogueira de luz.”

Continue reading “As palavras do corpo”

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑