Pesquisar

Acrítico

Leituras dispersas

Etiqueta

Raul Brandão

Memórias, de Raul Brandão

As Memórias de Raul Brandão constituem um dos documentos literários mais importantes do século XX português (como um exemplo único de memorialismo) e um testemunho vivo, intenso e direto do período histórico que acompanham – de 1900 ao final da década de 20. Continue reading “Memórias, de Raul Brandão”

Húmus

HúmusHúmus by Raul Brandão

Este livro abre com a enumeração das velhas. A D. Engrácia, a D. Restituta, a D. Procópia, a D. Felizarda… As velhas não são más, mas têm atrás de si séculos de ruína e destroços. O que mais odeiam no Gabiru é a sua imensa capacidade de sonho, do sonho que vale a vida.

As velhas são a vida, a vida estragada, a vida não vivida. O que mais lhes custa perder são os hábitos. As velhas são poeira inútil que foi dor. O seu corpo pede-lhes terra.

Quem assim fala é a morte, o mais belo, o mais tremendo, o mais profundo dos mistérios. A que tem as perguntas vivas, a que se interroga sobre Deus, a que reclama ser Deus a maior conquista dos homens. Aquela que é o monólogo narrador deste livro.

Continue reading “Húmus”

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑