Pesquisar

Acrítico

Leituras dispersas

Autor

antonioganhao

Autor

O Caso Sparsholt | Alan Hollinghurst

Em outubro de 1940, o jovem David Sparsholt chega a Oxford. Elegante, atlético e carismático, parece não ter noção do efeito que provoca nos outros, particularmente em Evert Dax, filho solitário de um escritor célebre. Continue reading “O Caso Sparsholt | Alan Hollinghurst”

Anúncios

À Luz do Índico | Amélia Vera Jardim

À Luz do Índico, o primeiro livro de poesia de Amélia Vera Jardim, é uma obra iluminada pelas memórias dos tempos vividos em Moçambique, pelas suas cores e cheiros. E é, também, a revelação de uma nova e original voz poética em língua portuguesa. Continue reading “À Luz do Índico | Amélia Vera Jardim”

A Educação Sentimental dos Pássaros | José Eduardo Agualusa

A Educação Sentimental dos Pássaros reúne onze contos, onze histórias, onze cenários – e onze possibilidades. Em comum têm uma mesma preocupação sobre a origem e a natureza do Mal. Continue reading “A Educação Sentimental dos Pássaros | José Eduardo Agualusa”

O homem das Cavernas | Jørn Lier Horst

O homem das Cavernas | Jørn Lier Horst

A escrita de Horst tem um timbre característico ao qual o leitor responde como quem encontra a sua zona de conforto. Gente comum atravessa as páginas dos seus livros, gente sem história, por vezes esquecidos ainda em vida e, no entanto, gente que acaba por desempenhar um papel nas nossas vidas. Continue reading “O homem das Cavernas | Jørn Lier Horst”

Featured post

Caros Fanáticos | Amos Oz

Este conjunto de três ensaios foi escrito a partir de um sentido de urgência e preocupação, e na crença de que um futuro melhor ainda é possível. Continue reading “Caros Fanáticos | Amos Oz”

Pão de Açúcar | Afonso Reis Cabral

Em Fevereiro de 2006, os Bombeiros Sapadores do Porto resgataram do poço de um prédio abandonado um corpo com marcas de agressões e nu da cintura para baixo. Continue reading “Pão de Açúcar | Afonso Reis Cabral”

o escuro que te ilumina | José Riço Direitinho

o escuro que te ilumina | José Riço Direitinho

Um voyeur observa os vizinhos nos prédios em frente ao seu. A rua interpondo-se como um abismo. A intimidade alheia não o satisfaz, o que o seduz são as histórias que cada um leva para o regaço da sua intimidade. Nutre por uma vizinha uma excitação platónica que o traz obcecado. A minha mais ousada fantasia sexual és tu, é a frase de abertura do livro. O abismo é o resguardo do confessionário. Continue reading “o escuro que te ilumina | José Riço Direitinho”

Featured post

Atlas | Jorge Luís Borges

«Não há um só homem que não seja um descobridor. Começa por descobrir o amargo, o salgado, o côncavo, o liso, o áspero, as sete cores do arco-íris e as vinte e tal letras do alfabeto;  assa pelos rostos, os mapas, os animais e os astros; conclui pela dúvida ou pela fé e pela certeza quase total da sua própria ignorância. Continue reading “Atlas | Jorge Luís Borges”

A puxar ao sentimento | Vasco Graça Moura

Na obra de Vasco Graça Moura, que escreveu vários ensaios sobre a origem deste género musical, há muitas incursões no fado e, inclusive, um livro que lhe é inteiramente dedicado: Letras do fado vulgar. Continue reading “A puxar ao sentimento | Vasco Graça Moura”

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑