Pesquisar

Acrítico

Leituras dispersas

Etiqueta

Luís Carmelo

Luís Carmelo em entrevista

O leitor deve estar sempre de pé atrás, deve fazer o papel daquela pessoa que está a ser seduzida, mas que recusa a sedução. É isso que o faz, a certa altura, amar o livro: ceder nessa resistência. Quando escrevo não tenho o leitor na minha cabeça. (LC)

Continue reading “Luís Carmelo em entrevista”

Featured post

Sísifo, de Luís Carmelo

Sísifo, de Luís Carmelo

Este romance encerra a trilogia com o mesmo nome, iniciada em Gnaisse, seguida de Por Mão Própria.

Quando um homem se detém, fica a fazer sombra, diz o autor em jeito de provocação. O escritor não pertence a esse domínio de intersecções, ele coloca no papel a luz que perturba e guia, atreva-se o leitor a entrar no jogo. Continue reading “Sísifo, de Luís Carmelo”

” Luís Carmelo

… era isso que os grandes escritores aprendiam a fazer ao longo de toda uma vida: delimitar o planeta das suas escritas com uma esquadria que ia aumentando a ovulação da linguagem e diminuindo o número de tópicos abordados. Continue reading “” Luís Carmelo”

Sísifo – o fecho da trilogia.

sisifo_convDepois de amanhã, quarta-feira, dia 1 de Março, terá lugar, pelas 19.00h, o lançamento do próximo romance de Luís Carmelo, Sísifo (Editora Abysmo), na Barraca / Teatro Cinearte, em Santos. A apresentação estará a cargo de Rita Taborda Duarte e haverá leituras por Teresa Coutinho, Carla Maciel, José Anjos e Valério Romão.

Sobre o livro

SÍSIFO – Luís Carmelo

sisifo_capaLuís Carmelo apresenta o seu mais recente romance, Sísifo, no Correntes D’Escritas.

Em Abril de 1336, Petrarca subiu a pé o Monte Ventoso e transformou essa experiência num conhecido texto em que as memórias e o balanço espiritual e amoroso se misturam. Continue reading “SÍSIFO – Luís Carmelo”

feio – festa das escritas

feio2No dia 17 de Dezembro, a partir das 14h30, terá lugar a primeira edição do FEIO – Festa das Escritas, Improvisos e Oralidades. Trata-se de uma festa literária para celebrar o solstício e encerrar o ano. Haverá uma sequência feérica de leituras durante sete horas seguidas, apresentação de publicações e uma pequena feira do livro independente.

Continue reading “feio – festa das escritas”

Macunaíma no meu pátio, de Luís Carmelo

macunaima_lcMacunaíma no meu pátio, de Luís Carmelo

Não conheço escritor melhor talhado para a tarefa de recrear esta obra de Mário Andrade do que Luís Carmelo. O seu universo criativo mergulha frequentemente na volúpia do imaginário que se casa com a natureza própria das grandes lendas.

Macunaíma nasceu índio e preto retinto e, se houvesse dúvidas sobre o seu destino, o seu criador, Mário Andrade, acrescenta-lhe o epíteto de filho do medo da noite. Continue reading “Macunaíma no meu pátio, de Luís Carmelo”

Por Mão Própria, de Luís Carmelo

Por Mão PrópriaPor Mão Própria by Luís Carmelo

Um homem habita na frágil linha que separa a realidade do sonho, e mistura histórias com a arte dos curiosos, voltando a elas com uma intensidade quase física, táctil, como quem folheia as páginas de um livro. Francisca, a sereia, é uma mulher concreta que em determinado momento o autor vestiu de escamas, resgatando-a Continue reading “Por Mão Própria, de Luís Carmelo”

” Luís Carmelo

Francisca fechou-se na gabardina e deslizou pela areia molhada, aproximando-se o mais que pôde das ondas, que são animais em fúria a enrolarem sobre si a pigmentação negra do céu. O mar expande-se a partir da hidra que se entreabre Continue reading “” Luís Carmelo”

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑