A seguir a Alcácer Quibir, e com a perda da independência, passou a haver um afastamento entre a elite e a população. A elite pensando sempre em modas estrangeiras, parisienses, hoje nova-iorquinas ou globais, e o povo vivendo de uma forma miserável, até ao século XX, um povo cristãmente medieval, um povo mais de servos do que de cidadãos. (MR)

 

O blog Acrítico, leituras dispersas, e a Radio Movimento online pt, entrevistaram passado dia 8 de Junho, o escritor Miguel Real. O tema o seu último livro, “Traços Fundamentais da Cultura Portuguesa“.

Escute aqui a entrevista.

leia aqui a minha recensão

Na segunda parte da entrevista Miguel Real defende ser Camões quem melhor se adapta à condição de símbolo do povo português.

Escute aqui a 2ª parte.

Anúncios